Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Achintya

Porque há coisas que não se explicam, sentem-se intensamente

Porque há coisas que não se explicam, sentem-se intensamente

Achintya

31
Jan19

Eu já tive aquela atitude...

kamini

Acordei e deixei-me ficar num estado de preguicite aguada...à espera que a pequena desse sinais de acordar. Fui sobressaltada, por gritos desesperados vindos da rua. Aflita, lembrei-me que estava a chover e recordei o dia em que a minha filha escorregou e caiu na rampa. Mas o som parecia vir da estrada, mais receosa fiquei! Receosa com o que pudesse ver, abri a persiana da varanda do meu quarto. Vi um carro encostado, com a porta de trás aberta, uma mulher e uma menina de 3 ou 4 anos. A menina chorava desesperadamente. A mãe dizia-lhe que se não se calasse, a deixava ali na berma da estrada! Não há como uma boa birra matinal, para por uma mãe desesperada. Eu, aliviada por não ser nenhuma tragédia, sorri! Dei meia volta, a pensar que também eu já tive aquela atitude ! Sim, há anos, cheguei a encostar o carro e fazer esta ameaça! No meu caso até resultou, julguem-me lá agora...

 

07
Dez18

O Natal...e as crianças...

kamini

As melhores recordações do Natal são, sem dúvida, as de quando era criança. Hoje, são  as que vivemos com crianças....

Lembro-me tão bem dos Natais de casa cheia, a casa era pequena, mas adorava repartir o colchão no chão da sala com a minha prima.

Dias antes, já vivíamos uma excitação inexplicável. Reunir a família... saber quem vinha!  

Começava a caça aos presentes. Eu procurava pela casa qualquer embrulho suspeito! Numa véspera de Natal, entre a confusão que se vivia na cozinha, encontrei a minha primeira bicicleta escondida atrás da porta do quarto da avó. Claro que não consegui disfarçar a minha alegria....tentei mas não consegui...

Aquele cheirinho a doces tradicionais, juntando o pão de ló e arroz doce da minha avó, tudo tinha outro cheiro...outro sabor...deveria ser o cheiro da inocência...um cheiro que hoje, com as mesmas receitas, não cheira nem sabe igual...

Tínhamos como tradição meter um sapato por baixo da chaminé...aguardávamos impacientes à mesa...corríamos para a chaminé, após o barulho característico de uma suposta visita relâmpago do Menino Jesus (não era o pai natal!!!). Vivíamos o verdadeiro espírito natalício e ficávamos felizes com pouco!

Amanhã, é o dia de abrir a porta ao Natal, cá em casa...a pedido das crianças grandes!

Confesso que estou curiosa para ver a reação da pequena...

Volta a ação...e a magia ( os enfeites desaparecem da árvore)!

Vai ser uma aventura manter a árvore e o presépio.

 

 

 

02
Nov18

Quem é que cá veio?

kamini

 

Perguntou a miúda, quando a fui buscar ontem de manhã a casa de uma amiga. 

Ninguém! Respondi eu.

Assim como ela e o irmão, deixaram de andar de porta em porta...

Cresceram.

Preferem festas, convívios...

Todos os anos aqui passavam vários grupos, os meus filhos incluídos.

Este ano, ninguém tocou à campainha...

com uma vela dentro de uma caixa de cartão toscamente recortada ( como no meu tempo de criança)

nem com uma abóbora habilmente iluminada... ou com vestes assustadoras

...ninguém pediu doces!

 

Não houve travessuras...nem se ouviu cantar "bolinhos ou bolinhós"!

 

Onde andaram as crianças desta terra?

 

Resultado de imagem para halloween

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D