Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Achintya

Porque há coisas que não se explicam, sentem-se intensamente

Porque há coisas que não se explicam, sentem-se intensamente

Achintya

17
Ago18

Quero-te de volta...

kamini

Estamos sempre a aprender, a própria vida nos ensina. Coloca-nos à prova constantemente, deparando-nos com situações mais ou menos complicadas. Reagimos, agimos, damos o nosso melhor. Pelo menos é o que pensamos. Olho para a minha filha Adolescente. Hoje, consigo ver nela, sofrimento, incompreensão, revolta consigo mesma. Aquela revolta que, facilmente, vem na minha direção e me atinge como uma lança. Me fere, a mim e a ela!  Nunca foi uma menina fácil, precisou sempre de carinho e atenção redobrada. Com a chegada da irmã e com todos os problemas que vivemos, piorou. Adora a irmã, diz que é a pessoa mais importante da sua vida! Nunca lhe faltou atenção e carinho, mas não é o que ela sente. Procurei ajuda, para a trazer para cima. Ainda não resultou! Questiono-me onde ficou o seu sorriso luminoso, a sua alegria contagiante. Em que parte a deixei fugir? Onde é que não dei o meu melhor? Quero fazer melhor, saber lidar com ela, vê-la verdadeiramente feliz! Preciso de sabedoria para a trazer de volta!

09
Fev18

Aprender a escolher o mais difícil

kamini

 

Esta semana, estive como o tempo...

Dias de um sol brilhante mas...que não conseguimos usufruir na verdadeira essência...o vento teima em fazer-se sentir...resigna-nos ao frio deste inverno. 

Como é fácil culpar o "tempo"...difícil é assumir que continuo tão vulnerável a tudo...que iniciei há poucos anos um caminho que me tem permitido crescer espiritualmente...mas do qual ainda escorrego com uma facilidade assustadora! Ainda estremeço a cada impacto mais profundo...vou com os joelhos ao chão, esfolo as mãos! Aprendi apenas, ainda..., a reerguer-me mais facilmente. A tentar observar os acontecimentos, apenas como expectador, não como participante da ação. A não valorizar tanto o "impacto", a própria "derrapagem"...a procurar a força onde não sabia que estava...a sentir e perceber que ela lá está...existe...que me cabe a mim escolher procura-la.  Decidir pelo mais difícil, não ficar no chão, com a pouca força que sentimos nessas alturas, aproveitar um segundo de coragem e decidir levantar-me. Não porque me apeteça, mas porque é preciso, ficar assim é um egoísmo...afeta-me a mim e a toda a família...

 

Quero continuar a aprender... a saber escolher, a não desistir de ter fé, a aceitar o que não posso mudar e ter a sabedoria necessária para lidar com o que a vida me dá...! Eu sei...é muito difícil !!!

01
Fev18

O primeiro pensamento... vem do coração?!

kamini

 

O que é que acontece às pessoas que até ouvem o seu coração, mas continuam a fazer o que a cabeça diz?

Batem com a cabeça! Tão EU!

Ontem, alguém me disse que "O primeiro pensamento ou impulso que temos vem do coração". Tudo o que é feito com amor, é o correto, está bem feito! Parece simples...mas...depois vem a nossa cabeça argumentar com a "suposta" lógica, o consuetudinário...com o racional! 

O primeiro pensamento, se vem do coração... é genuíno, de amor, mesmo que pareça não fazer sentido. Porque é que nem sempre lhe consigo dar a atenção devida? Será por ser diferente do que seria suposto ser o correto? Por nos querer tirar da nossa zona de conforto? Dar mais trabalho?... Ficamos na dúvida mas...acabamos, simplesmente, por decidir seguir, sem lhe dar ouvidos!  

Reparo que, quando não sigo o coração, acabo quase sempre por ter que voltar atrás...as coisas, simplesmente, não funcionam bem! 

A verdade é que já deveria ter aprendido a ouvir-me, pouparia tempo e sofrimento!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D