Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Achintya

Porque há coisas que não se explicam, sentem-se intensamente

Porque há coisas que não se explicam, sentem-se intensamente

Achintya

31
Jan19

Eu já tive aquela atitude...

kamini

Acordei e deixei-me ficar num estado de preguicite aguada...à espera que a pequena desse sinais de acordar. Fui sobressaltada, por gritos desesperados vindos da rua. Aflita, lembrei-me que estava a chover e recordei o dia em que a minha filha escorregou e caiu na rampa. Mas o som parecia vir da estrada, mais receosa fiquei! Receosa com o que pudesse ver, abri a persiana da varanda do meu quarto. Vi um carro encostado, com a porta de trás aberta, uma mulher e uma menina de 3 ou 4 anos. A menina chorava desesperadamente. A mãe dizia-lhe que se não se calasse, a deixava ali na berma da estrada! Não há como uma boa birra matinal, para por uma mãe desesperada. Eu, aliviada por não ser nenhuma tragédia, sorri! Dei meia volta, a pensar que também eu já tive aquela atitude ! Sim, há anos, cheguei a encostar o carro e fazer esta ameaça! No meu caso até resultou, julguem-me lá agora...

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D